segunda-feira, 19 de março de 2012

Passou-me uma grande carreira ao lado

Se há coisa de que eu gosto (está assim ela por ela com a leitura) é de festas. Sim, pelo corpo também, mas não é dessas que estou a falar agora... É das celebrações mesmo.

A verdade é que como padeço de um optimismo incurável, tenho tendência a achar que a Vida é uma festa pegada e que o Homem tem mais é que celebrar. E parece-me que mesmo quem não partilhe deste optimismo concordará que poucas vezes nos sentimos tão vivos e a achar que isto vale mesmo a pena como quando estamos juntos de quem amamos a festejar um evento feliz.

Pois isto tudo para vos dizer que se não fosse advogado acho que tinha que ser organizador de eventos. Sim, eu sou o tipo que adora casamentos, baptizados e aniversários (algo do género pastelaria com fabrico próprio, estão a ver?)...

Ora, pois que resolvi surpreender um grupo de amigos com uma caminhada para uma praia meio recôndita no domingo passado (ontem, portanto). O motivo? A chegada premente da Primavera, pois claro! E não torçam o nariz porque é um motivo tão válido como outro qualquer. Para além disso aquela rapaziada adora "cunbíbios" seja qual for o motivo e, assim, vai de nos fazermos ao caminho.

Tivemos direito a caminhada, alpinismo ligeiro, banhos de sol, petiscadas, fotos, jogos e muita gargalhada (tanta, Jasus): foi um dia em cheio, com paisagens de encher a vista e com amigos que me enchem o coração. E eu ainda fiquei com um bronze nada recomendável para uma reunião de segunda de manhã :D

Ora então não há-de um gajo achar que a Vida é uma festa?











4 comentários:

sad eyes disse...

O sitio foi escolhido a dedo, pelos vistos. Também adoro organizar esses "eventos" :-)

João Roque disse...

Continuas igual a ti próprio, graças a Deus...

Backpacker disse...

=)

um coelho disse...

É a praia antes do Cabo da Roca?